Rompimento do tendão de aquiles – Volta ao taekwondo

Taekwondo, Vida 2 Comments

Após quase 10 meses que sofri a lesão, voltei a fazer aulas de taekwondo. Hoje fiz uma aula bem tranquila, já que esta semana vai ter exame de faixa (e novamente eu irei perder o exame!).

Acabei fazendo um pouco de corrida, polichinelo, abdominais e chutes na raquete. Não senti dor ou qualquer coisa diferente do normal.

Só não fiz duas coisas: flexão de braço e troca de base. A primeira porque é necessário ficar na ponta do pé e a segunda porque foi em uma mudança de base que eu rompi o tendão. Acho que o problema maior é adquirir confiança para fazer esses movimentos mais forçados.

Daqui 2 / 3 meses vou retornar ao médico só para ele verificar como está o tendão, mas parece que agora realmente está tudo bem!

Rompimento do tendão de aquiles – Cicatriz

Taekwondo, Vida 6 Comments

Abaixo duas foto de como ficou a cirurgia.

A primeira foi uma foto tirada 1 mês após a cirurgia na qual ainda aparecem os pontos. A segunda foto foi tirada 5 meses após a cirurgia.

Rompimento do tendão de aquiles – Recuperação 2

Taekwondo, Vida 228 Comments

Alguns dias atrás fez 3 meses que operei por causa da ruptura total do tendão de aquiles.

Minha recuperação está muito boa e tranquila. Já fiz 17 sessões de fisioterapia, tenho andado bastante e só começo a mancar após muito tempo andando (30 minutos ou mais) ou quando fico de pé por bastante tempo.

Semana passada fui ao médico e ele trocou minha fisioterapia por musculação. Acho que hoje já irei ver alguma academia perto de casa para começar antes da semana que vem.

Rompimento do tendão de aquiles – Recuperação

Taekwondo, Vida 38 Comments

Após 61 dias de cirurgia (26/12/2009) voltei a dirigir.

Estou conseguindo dirigir por um bom tempo e não tenho dores.

O problema ainda é que no final do dia meu pé fica extremamente inchado e tenho que fazer compressa no tornozelo para diminuir o inchaço.

Rompimento do tendão de aquiles – Fisioterapia

Taekwondo, Vida 3 Comments

Ontem (22/12/2009) fez 57 dias que fiz a cirurgia no tendão de aquiles. Ontem também foi minha segunda sessão de fisioterapia.

Essas duas primeiras sessões foram bem parecidas: 15 minutos com compressa de água quente, exercícios de movimentação do pé (30 minutos) e 15 minutos com compressa de gelo.

A sessão de ontem teve apenas uma diferença: andei um pouco durante a sessão enquanto o fisioterapeuta corrigia a minha passada, pois eu estou mancando.

Durante as sessões senti muito pouca dor, sendo que só nos exercícios com peso que eu senti alguma dor na panturrilha.

Na próxima sessão estarei liberado para fazer bicicleta também.

Ontem também larguei definitivamente a robofoot, já que não estou sentindo dores ao andar.

Acho que agora só falta recuperar massa muscular e parar de mancar.

Rompimento do tendão de aquiles – Terceiro retorno

Taekwondo, Vida No Comments

53 dias após a cirurgia voltei ao médico. A minha recuperação está indo bem e como dia 21/12/2009 irá fazer 8 semanas que fiz a cirurgia, já vou poder começar a fazer a fisioterapia.

O médico pediu 10 sessões de fisioterapia (treino de marcha, ganho de ADM [amplitude do movimento articular] e força muscular) e já consegui marcar 7 sessões. Não consegui marcar mais 3 sessões pois o meu convênio só permite marcar 7 sessões por vez.

As sessões estão marcadas para os dias 21/12, 22/12, 28/12, 29/12, 04/01, 05/01 e 06/01. O médico pediu para voltar a marcar uma consulta com ele após estas sessões, então devo passar em uma nova consulta lá pelo dia 08/01/2010.

À partir do dia 21/12 vou poder começar a andar sem a robofoot!

Outra boa notícia é que ele me disse que talvez em mais 1 mês eu esteja andando normalmente. Assim espero pois andar com robofoot é chato demais.

Rompimento do tendão de aquiles – Segundo retorno

Taekwondo, Vida 2 Comments

Após 39 dias de cirurgia voltei ao médico e tive uma boa notícia: posso voltar a andar com a bota ortopédica robofoot.

Já comecei a andar com a ajuda de uma bengala (só estou utilizando-a pois estou com receio de cair e machucar novamente a perna) e já consigo fazer boas caminhadas. Não sinto dores e o único problema é dar os 3 primeiros passos da caminhada: parece que minha sola do pé dá um choque ao colocar o peso do corpo na perna com o tendão lesionado. Após esses passos tudo volta ao normal e consigo caminhar “normalmente” (leia: caminhar um pouco de lado e de forma lenta).

Estou proibido de colocar o pé no chão sem robofoot, pois isto pode causar o rompimento do tendão.

Daqui 15 dias voltarei ao médico, e pelo que ele me falou nessa consulta, se a recuperação continuar na mesma velocidade que está já poderei fazer fisioterapia.

Rompimento do tendão de aquiles – Retorno

Taekwondo, Vida 23 Comments

Após um pouco mais de 2 semanas depois da cirurgia, voltei ao médico para verificar como estava a minha perna. A cicatrização do corte está boa, com pouco sangue, e o tendão está no lugar correto.

Como tudo está ok, pude retirar o gesso e trocar pela bota ortopédica robofoot. Basicamente, a diferença é que com o gesso meu pé estava na posição equina(sendo que esta é a posição normal ao se engessar o pé após a cirurgia para rompimento do tendão de aquiles), e agora com a robofoot meu pé está a 90º.

Se tudo correr bem, daqui 1 mês poderei começar a pisar e fazer fisioterapia.

Quem sabe no natal eu já esteja andando normalmente!

Rompimento do tendão de aquiles

Taekwondo, Vida 48 Comments

Faz 2 meses que voltei a fazer taekwondo (já tinha feito cerca de 2 anos [4 anos atrás] e depois fiz mais 2 anos de kung-fu). Estava fazendo aula todas as semanas, pelo menos 2 aulas por semana. Como estava de férias estava fazendo 3 aulas por semana.

No dia 23/10/2009 fui fazer 2 aulas. A primeira aula foi mais pesada, com treino de chutes em raquete, utilizando diversas combinações de chutes (até 4). A primeira aula acabou sem eu ter me cansado muito e depois de 15 minutos começou a segunda aula.

A segunda aula foi uma aula no estilo da primeira, só que ao invés de utilizar raquete foi utilizado colete. Após uns 45 minutos de aula, estávamos fazendo um treino mais de reflexo e velocidade de chute. O movimento era simples, perna direita na frente, troca de base e chute da faixa branca com a perna direita (que após a troca de base estaria atrás).

Na minha primeira tentantiva, após a troca de base, quando fui dar o chute, no momento em que o meu pé saiu do chão escutei um estalo muito alto e como se tivesse levado um chute na pantorrilha da perna direita. Olhei para trás e não havia ninguém. A primeira coisa que me veio na cabeça: “Quebrei a perna”.

O que eu senti é descrito nos livros de medicina como sendo a “síndrome da pedrada”. Na hora senti muita dor e não conseguia colocar o pé no chão. Outra coisa que não conseguia era fazer o movimento de acelerar um carro com o pé.

Fui na hora para o Hospital São Camilo, onde o médico falou que era bem provável que eu tinha rompido o tendão de aquiles. Marcamos uma ressonância magnética para o dia seguinte (24/10/2009), onde deveria ser feito da perna e do calcâneo. Após fazer o exame passei na sala do médico e ele falou que não foi possível ver a lesão, pois o exame havia sido feito apenas da perna.

No domingo (25/10/2009) fui para o pronto socorro do Hospital Santa Isabel, onde minha mulher trabalha. Lá o ortopedista examinou a minha perna e afirmou que eu tinha rompido o tendão. Pediu uma ultrasonografia só para colocar no prontuário. À noite fui internado para fazer a cirurgia no dia seguinte.

A cirurgia ocorreu no dia 26/10/2009. O processo da cirurgia é simples, eles fazem um pequeno corte na pantorrilha e costuram o tendão. A anestesia utilizada é a raquidiana (a mesma utilizada para partos). Durante a cirurgia, tomei 3 anestesias para não acordar durante o procedimento, o que não adiantou muita coisa já que tomava a anestesia, durmia 5 minutos e depois voltava a acordar. Após a cirurgia a minha perna foi imobilizada com uma tala de gesso.

Fiquei no hospital até o dia 28/10/2009, onde só fiquei de observação e com nenhuma restrição na alimentação. A prescrição médica era tomar 2 remédios, um para dor e outro anti-inflamatório. Só senti dores na perna no momento da lesão, após a lesão e após a cirurgia não sinto nenhuma dor na perna.

A recuperação será 2 semanas com a tala de gesso, onde irei remover a tala e ver como está a cicatrização. Se tudo estiver ok, poderei colocar uma bota ortopédica e começar a pisar de leve. O médico falou que após 2 meses da cirurgia, poderei voltar a andar sem nenhuma ajuda. Após isto deverei fazer fisioterapia e ficar uns 6 meses sem fazer esportes.

Agora é descansar a perna e esperar ela melhorar!